Residências

Residências em Música de Câmara

A Orquestra Sem Fronteiras (OSF) apresentou em 2021 a primeira edição do seu programa de residências em música de câmara, tendo sido escolhidos o Quartz Quintet e o Quarteto Intemporal.

Esta iniciativa serve o intuito de diversificar a oferta musical da OSF, alcançar uma descentralização mais profunda em território nacional, e ao mesmo tempo apoiar o talento de agrupamentos de música de câmara jovens, proporcionando-lhes uma experiência profissional regular, formação, acompanhamento e valorizando a sua proximidade com os públicos.

Para saber onde irão actuar os nossos agrupamentos de música de câmara, consulte a nossa agenda.

Como funciona

Através de um procedimento de candidatura online serão escolhidos, por um painel de músicos profissionais, os grupos com maior mérito e potencial de crescimento.
A candidatura consiste numa breve apresentação do agrupamento, a proposta de programa de concerto que pretendem trabalhar durante a residência e o link para uma gravação vídeo/áudio recente.

Uma vez escolhido(s) o(s) seleccionado(s), proporciona-se um primeiro momento de formação, a ter lugar no início de 2021, em que músicos profissionais convidados pela OSF trabalharão em contexto de masterclass com o(s) agrupamento(s) escolhido(s).

Após a conclusão desta masterclass, terá início um período de actividade concertística regular a decorrer até 30 de Junho de 2021 inclusive, em localidades e contextos a determinar pela OSF, mediante uma calendarização pré-estabelecida com o(s) agrupamento(s) seleccionado(s).

Quem pode concorrer

Os agrupamentos de música de câmara devem ser constituídos por músicos nascidos entre 01.01.1994 e 01.01.2003 e que sejam naturais, residentes ou recém-diplomados em instituições sediadas nos territórios do interior nacional, enquadrados na nomenclatura de ordenamento de território NUT III com as seguintes designações: Terras de Trás-os- Montes, Douro, Beiras e Serra da Estrela, Beira Baixa, Alto Alentejo, Alentejo Central e Baixo Alentejo.

Só serão aceites grupos com o mínimo de três e máximo de seis músicos.

Critérios

Para além da qualidade apresentada na gravação submetida, serão avaliados o potencial de crescimento, o mérito e coesão apresentados por cada grupo, assim como a possibilidade e viabilidade da sua continuação ao longo do tempo.
Será dada prioridade a grupos que proponham um programa com valências pedagógicas que possa ser apresentado em contextos didáticos, concertos-comentados ou outros formatos de encontro informal com o público.

Serão valorizados os programas de concerto que privilegiem a inclusão, a originalidade e a coerência e interesse estético-musicais.
Por questões de viabilidade logística, terão de ser tidas em consideração as dificuldades e/ou despesas inerentes e acrescidas quando se trate de candidaturas que incluem instrumentos de grande porte e difícil transporte como piano, harpa ou instrumentos de percussão variados.

Condições

Por cada concerto, cada músico receberá 150,00€ (cento e cinquenta euros) mediante a celebração de um protocolo com a OSF e a apresentação da documentação requerida.

O(s) agrupamento(s) seleccionado(s) terão ainda todas as condições de logística asseguradas (transporte, alojamento e refeições) para a sua apresentação, assim como o apoio à comunicação e difusão por parte da OSF.

Como concorrer

Apenas serão aceites candidaturas online. Para submeter uma candidatura, é necessário o correcto e completo preenchimento do formulário online.

Para evitar complicações, recomenda-se a submissão de candidaturas atempadamente antes da data limite.

    Nome artístico do agrupamento

    Tipo de agrupamento

    Email

    Nome completo de cada membro e respectiva função

    Ligação aos territórios abrangidos por este programa
    SimNão

    Se nem todos os membros têm esta ligação, indique quantos não têm

    CV

    Este agrupamento já existia antes de concorrer a este programa?
    SimNão

    Se no campo anterior escolheu a opção "Sim", indique desde que ano

    Indicar o programa que o agrupamento pretende trabalhar e apresentar ao longo da residência

    Indicar o(s) link(s) de gravações vídeo para avaliação do agrupamento

    Para saber mais entra em contacto com geral@osf.pt

    Formações

    Terra a Terra

    Dar vez a quem tem voz

    Promover a acção social e artística de jovens músicos em colaboração com as suas comunidades e territórios, terra a terra.

    Agindo nos territórios do interior*, a Orquestra Sem Fronteiras tem como missão diminuir as desigualdades de acesso e participação cultural através da música.

    O programa Terra a Terra nasce com o objectivo de reforçar a visão de uma sociedade mais justa e coesa e convoca as melhores ideias vindas de jovens músicos entre os 18 e os 30 anos, com ligação a estes territórios, consciência social e iniciativa de promover o acesso à arte e experiências co-criativas.

    As melhores ideias são seleccionadas para incorporar um programa de formação relativo ao desenvolvimento de projecto e às práticas artísticas participativas. Numa segunda fase, o enfoque é a implementação do projecto no terreno, com o apoio e monitorização de uma equipa especializada. Para além de receber formação e acompanhamento personalizado para o seu projecto, cada candidato/a selecionado/a receberá uma bolsa de 300,00€ mensais durante a duração do mesmo, com a possibilidade de receber também um bónus no valor de 100,00€, de cada vez que se cumprir atempadamente os objectivos de uma das fases do programa.

    A 2.ª edição deste programa dará maior ênfase à comunidade, incentivando candidaturas conjuntas e coordenadas, logo de início, entre jovens músicos e as suas comunidades, para partir das forças únicas destas. Neste sentido, a OSF irá introduzir a rede de Comunidades que Contam, uma plataforma para as comunidades colaborantes comunicarem entre si e aprenderem umas com as outras, numa lógica de partilha e de empoderamento. Dar-se-á, assim e mais do que nunca, a vez a quem tem vozes.

    * Para efeitos de delimitação e elegibilidade territorial, considera-se a faixa raiana do território nacional enquadrada na nomenclatura de ordenamento de território NUT III com as seguintes designações: Terras de Trás-os- Montes, Douro, Beiras e Serra da Estrela, Beira Baixa, Alto Alentejo, Alentejo Central e Baixo Alentejo.

    O período de candidaturas ao programa Terra a Terra será de 15 de Novembro a 10 de Dezembro de 2021. Todas as propostas devem ser submetidas online.

    Como concorrer

    Para saber mais sobre as ideias que procuramos apoiar clica aqui.

    Para conhecer o regulamento clica aqui

    Para consultar as "perguntas frequentes" clica aqui

      Informação pessoal

      Nome completo

      Cidadania

      Local de nascimento

      Data de nascimento

      Número de CC

      NIF

      Morada

      Ocupação

      Descrição da ocupação

      * Se for estudante, onde e de quê. Se for profissional, ramo e entidade empregadora. Se tiver outra ocupação, indique qual.

      Habilitações académicas

      Se tiver o Ensino Superior, indique o grau obtido e ano

      Contacto de email

      Contacto telefónico

      Informação sobre o projecto

      1. Nome do projecto (máx. 50 caracteres)

      2. Identificação do problema a abordar e sua descrição (máx. 500 caracteres)

      3. Caracterização do cenário no qual se pretende intervir (máx. 1500 caracteres)

      4. Descrição do projecto e objectivos a atingir (máx. 1500 caracteres)

      5. Apresentação do conhecimento de causa (máx. 1500 caracteres)

      Documentos em Anexo

      Todos os documentos deverão ser submetidos em formato PDF.

      Cartão de Cidadão

      Certificado de habilitações

      Formações

      Encontros Ibéricos para a Música na Infância

      A Orquestra Sem Fronteiras organiza anualmente desde 2019 os Encontros Ibéricos para a Música na Infância, iniciativas de carácter formativo, que contemplam componentes de prática pedagógica sobre educação musical, com o objetivo de incentivar a incorporação de práticas musicais em contextos escolares, tendo como base a filosofia e o conceito de educação musical de Zoltán Kodály.

      A data da 4ª. edição dos Encontros Ibéricos para a Música na Infância será anunciada brevemente.

      A participação é gratuita, mas limitada aos lugares disponíveis.

      Para mais informações, descarregue a brochura da edição:

      BROCHURA DE 2021

      BROCHURA DE 2020

      BROCHURA DE 2019

      Formações

      Falamos a mesma língua?

      Falamos a mesma língua?
      Formação em comunicação cultural com Maria Vlachou e Martim Sousa Tavares

      A Orquestra Sem Fronteiras, em parceria com a Acesso Cultura e o Festival Internacional de Música de Marvão / Academia Internacional para a Música, Artes e Ciências promove uma formação em comunicação cultural de seis horas ao longo de um fim de semana, ministrada por Maria Vlachou e Martim Sousa Tavares.

      A participação é gratuita mas limitada aos lugares disponíveis.

      Para conhecer o programa e saber mais, descarregar a brochura

      As datas da 2.ª edição da formação serão apresentadas brevemente.