Residências

Residências em Música de Câmara

A Orquestra Sem Fronteiras (OSF) apresentou em 2021 a primeira edição do seu programa de residências em música de câmara, tendo sido escolhidos o Quartz Quintet e o Quarteto Intemporal.

Esta iniciativa serve o intuito de diversificar a oferta musical da OSF, alcançar uma descentralização mais profunda em território nacional, e ao mesmo tempo apoiar o talento de agrupamentos de música de câmara jovens, proporcionando-lhes uma experiência profissional regular, formação, acompanhamento e valorizando a sua proximidade com os públicos.

Para saber onde irão actuar os nossos agrupamentos de música de câmara, consulte a nossa agenda.

Como funciona

Através de um procedimento de candidatura online serão escolhidos, por um painel de músicos profissionais, os grupos com maior mérito e potencial de crescimento.
A candidatura consiste numa breve apresentação do agrupamento, a proposta de programa de concerto que pretendem trabalhar durante a residência e o link para uma gravação vídeo/áudio recente.

Uma vez escolhido(s) o(s) seleccionado(s), proporciona-se um primeiro momento de formação, a ter lugar no início de 2021, em que músicos profissionais convidados pela OSF trabalharão em contexto de masterclass com o(s) agrupamento(s) escolhido(s).

Após a conclusão desta masterclass, terá início um período de actividade concertística regular a decorrer até 30 de Junho de 2021 inclusive, em localidades e contextos a determinar pela OSF, mediante uma calendarização pré-estabelecida com o(s) agrupamento(s) seleccionado(s).

Quem pode concorrer

Os agrupamentos de música de câmara devem ser constituídos por músicos nascidos entre 01.01.1994 e 01.01.2003 e que sejam naturais, residentes ou recém-diplomados em instituições sediadas nos territórios do interior nacional, enquadrados na nomenclatura de ordenamento de território NUT III com as seguintes designações: Terras de Trás-os- Montes, Douro, Beiras e Serra da Estrela, Beira Baixa, Alto Alentejo, Alentejo Central e Baixo Alentejo.

Só serão aceites grupos com o mínimo de três e máximo de seis músicos.

Critérios

Para além da qualidade apresentada na gravação submetida, serão avaliados o potencial de crescimento, o mérito e coesão apresentados por cada grupo, assim como a possibilidade e viabilidade da sua continuação ao longo do tempo.
Será dada prioridade a grupos que proponham um programa com valências pedagógicas que possa ser apresentado em contextos didáticos, concertos-comentados ou outros formatos de encontro informal com o público.

Serão valorizados os programas de concerto que privilegiem a inclusão, a originalidade e a coerência e interesse estético-musicais.
Por questões de viabilidade logística, terão de ser tidas em consideração as dificuldades e/ou despesas inerentes e acrescidas quando se trate de candidaturas que incluem instrumentos de grande porte e difícil transporte como piano, harpa ou instrumentos de percussão variados.

Condições

Por cada concerto, cada músico receberá 150,00€ (cento e cinquenta euros) mediante a celebração de um protocolo com a OSF e a apresentação da documentação requerida.

O(s) agrupamento(s) seleccionado(s) terão ainda todas as condições de logística asseguradas (transporte, alojamento e refeições) para a sua apresentação, assim como o apoio à comunicação e difusão por parte da OSF.

Como concorrer

Apenas serão aceites candidaturas online. Para submeter uma candidatura, é necessário o correcto e completo preenchimento do formulário online.

As datas para a submissão de candidaturas serão apresentadas brevemente.

Para evitar complicações, recomenda-se a submissão de candidaturas atempadamente antes da data limite.

Para saber mais entra em contacto com info@osf.pt

Formações

Terra a Terra

Agindo nos territórios do interior*, a Orquestra Sem Fronteiras ​tem como missão diminuir as desigualdades de acesso e participação cultural através da música​.

O programa Terra a Terra tem como objectivo reforçar a visão de uma sociedade mais justa e coesa e convoca as melhores ideias vindas de jovens músicos entre os 18 e os 30 anos, com ligação a estes territórios, consciência social e iniciativa de promover o acesso à arte e experiências co-criativas.

As melhores ideias são seleccionadas para incorporar um programa de formação relativo ao desenvolvimento de projecto e às práticas artísticas participativas. Numa segunda fase, o enfoque é a implementação do projecto no terreno, com o apoio e monitorização de uma equipa especializada. Para além de receber formação e acompanhamento personalizado para o seu projecto, cada candidato/a selecionado/a receberá 350,00€ mensalmente, durante a duração do mesmo.

A 2ª edição do programa será dirigida às crianças, permitindo que os candidatos seleccionados desenvolvam e implementem projectos de arte participativa, junto com sua comunidade, com enfoque nos mais novos.

*Para efeitos de delimitação e elegibilidade territorial, considera-se a faixa raiana do território nacional enquadrada na nomenclatura de ordenamento de território NUT III com as seguintes designações: Terras de Trás-os-Montes, Douro, Beiras e Serra da Estrela, Beira Baixa, Alto Alentejo, Alentejo Central e Baixo Alentejo.

Directório

O período de candidaturas à 2ª edição do programa ​Terra a Terra decorrerá entre 1 de Outubro e 15 de Novembro de 2021. Todas as propostas devem ser submetidas online.

SABER MAIS SOBRE AS IDEIAS QUE PROCURAMOS APOIAR

SABER SE PODES CONCORRER E CONHECER O REGULAMENTO

CONSULTAR AS PERGUNTAS FREQUENTES

APRESENTAR UMA IDEIA

Para mais informações entra em contacto com info@osf.pt

Formações

Encontros Ibéricos para a Música na Infância

A Orquestra Sem Fronteiras organiza anualmente desde 2019 os Encontros Ibéricos para a Música na Infância, iniciativas de carácter formativo, que contemplam componentes de prática pedagógica sobre educação musical, com o objetivo de incentivar a incorporação de práticas musicais em contextos escolares, tendo como base a filosofia e o conceito de educação musical de Zoltán Kodály.

A data da 4ª. edição dos Encontros Ibéricos para a Música na Infância será anunciada brevemente.

A participação é gratuita, mas limitada aos lugares disponíveis.

Para mais informações, descarregue a brochura da edição:

BROCHURA DE 2021

BROCHURA DE 2020

BROCHURA DE 2019

Formações

Falamos a mesma língua?

Falamos a mesma língua?
Formação em comunicação cultural com Maria Vlachou e Martim Sousa Tavares

A Orquestra Sem Fronteiras, em parceria com a Acesso Cultura e o Festival Internacional de Música de Marvão / Academia Internacional para a Música, Artes e Ciências promove uma formação em comunicação cultural de seis horas ao longo de um fim de semana, ministrada por Maria Vlachou e Martim Sousa Tavares.

A participação é gratuita mas limitada aos lugares disponíveis.

Para conhecer o programa e saber mais, descarregar a brochura

As datas da 2.ª edição da formação serão apresentadas brevemente.